5 de março de 2010

Confusões Noturnas Diárias


Estava eu esta manhã pensando. Era complicado. Eu estava confuso. Tinha acabado de acordar e eu não entendia por que aquilo tinha que ter acontecido daquele jeito. Eu lembro que eu fiquei triste e também decepcionado. Triste por que eu estava me magoando e magoando alguém com aquela situação, que nem era culpa nossa. Decepcionado por que eu sabia que depois daquele episódio não tinha mais volta; meses de dedicação indo por água abaixo. Que bom que era só um sonho.

Ta certo, era só um sonho mas mexeu um pouco comigo. “Um sonho muito estranho”, eu pensava. E fiquei ali tentando entender o que havia acontecido e se aquele sonho mudava alguma coisa no mundo real. Depois de pensar e pensar eu cheguei a uma conclusão, óbvia, imatura, mas um conclusão que talvez fuja de muitos: aquilo não foi um sonho. Foi um pesadelo.

O que diferem os sonhos dos pesadelos??? 

Quando somos pequenos costumamos ter um número igual de sonhos e pesadelos. Sonho, é aquela coisa mágica e fantasiosa onde podemos ser os donos do mundo, ou próximos disso. Pesadelo é quando estamos sendo perseguido ou atacados pelo grande inimigo, o grande vilão, seja ele um monstro, um vizinho horripilante, um demô0nio, um espírito ou uma fobia. O pior ainda é quando estamos no território do inimigo, com aquelas pessoas macabras e aquele habitat desumano.

Mas aí nós crescemos e os sonhos perdem grande parte da fantasia e do imaginário e os pesadelos aparecem com menos frequência. Mesmo? Não, não é verdade. Quando ficamos mais velhos os nosso medos são outros. Temos que nos preocupar com questões sociais e empresariais. Mas ainda sim ficamos com a velha imagem de que pesadelo é quando estamos sendo perseguidos em um local macabro, ou alguém morre. E o que era pra ser pesadelo, passamos a chamar de “sonhos estranhos” e, com isso, poluímos os sonhos com imagem pejorativas.

Já imaginou que terrível seria ver o seu colega de trabalho que sempre faz tudo errado e não passa de um crápula sendo promovido no Seu lugar, justo no Seu lugar, você que se esforçou tanto?! Sonho estranho... não! Pesadelo!! Imagina só se aquela pessoa de quem você gosta tanto te abandonasse sem motivo algum aparente? Mais um sonho estranho? Pesadelo! E se de repente estivessem invadindo a sua casa com feras grotescas? Aí sim era pesadelo não é, que nem quando éramos pequenos? Talvez só fosse um sonho estranho... feras grotescas? Vê se pode.

O fato é que a linha entre os sonhos e os pesadelos é muito fina e nosso discernimento não dá conta de interpretar aquilo que realmente está nos causando preocupações. E assim vamos vivendo, entre sonhos e pesadelos, sem sermos capazes de discernir se o grande sonho em que tanto botamos fé não passa de um pesadelo.
Aquilo, hoje, decididamente, era um pesadelo.
Será?

Beijos e Piruetas,
G.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conseguiu sair do chão com esta postagem? Sua queda foi agradável? Perdeu o ar enquanto caia? Queremos saber sua opinião! Caia nessa e deixe aqui o seu relato! :)